Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de janeiro, 2020

AH, SE UM DE VOCÊS FECHASSE AS PORTAS DO TEMPLO!

“Ah, se um de vocês fechasse as portas do templo! Assim ao menos não acenderiam o fogo do meu altar inutilmente. Não tenho prazer em vocês, diz o Senhor dos Exércitos, e não aceitarei as suas ofertas” (Malaquias 1:10). O ano era, provavelmente, 433 a.C. Israel voltara do exílio babilônico, o templo fora reconstruído, mas a vida não era majestosa como antes. Sabiam que não passavam de uma província periférica do Império Persa. O culto, que ofereciam a Deus, consistia, apenas, em repetições desanimadas de um ritual formal e já não levavam a sério a Lei.     A quem Deus dirigira tão duras palavras? O texto responde: “a vocês, sacerdotes” (Malaquias 1:6). Os sacerdotes já não davam a devida honra a Deus. O texto diz que desprezavam o nome do SENHOR ao permitirem animais cegos, aleijados, roubados e doentes para o sacrifício, que era o centro do culto, na época do Antigo Testamento (Malaquias 1:6-9). O sacrifício era um ritual que apontava para a morte de, nada menos que, o Filho de De

PERMANECER EM CRISTO

  No evangelho de João, capítulo 15, consta uma fala de Jesus aos seus discípulos, na qual Ele se compara a uma videira e os seus seguidores a ramos dessa árvore. Nesses dezessete versículos, o verbo “permanecer” aparece treze vezes, o que revela a ênfase “permanecer em Cristo”. À uma primeira vista, pode-se pensar que Jesus está falando sobre a necessidade de seus discípulos permanecerem nele para não perderem a salvação. A leitura pouco atenta desse trecho de João pode causar essa impressão, afinal, Ele diz: “todo ramo que, estando em mim, não dá fruto, ele corta... Se alguém não permanecer em mim, será como o ramo que é jogado fora e seca. Tais ramos são apanhados, lançados ao fogo e queimados” (2,6). Mas não é sobre isso que o Senhor está falando. É sabido que nem todos que se dizem cristãos e frequentam a Igreja de Cristo são pessoas que tiveram um encontro com Deus, que passaram pela experiência do novo nascimento, sobre a qual Jesus falou a Nicodemos (João 3:1-8).  Olhando

VIVENDO PARA AGRADAR A DEUS

O Apóstolo Paulo, escrevendo aos Tessalonissenses em sua primeira carta, disse: “quanto ao mais, irmãos, já os instruímos acerca de como viver a fim de agradar a Deus e, de fato, assim vocês estão procedendo” (4.1). Essa palavra de Paulo diz respeito ao modo do viver cristão: um viver para agradar a Deus. Pois aqueles que foram chamados para caminhar com Ele não vivem mais apenas para si, mas vivem para Deus. Veja o que disse o Apóstolo: “pois nenhum de nós vive apenas para si... se vivemos, vivemos para o Senhor...” (Romanos 14:7,8). Essa questão que Paulo trata tem suma relevância, pois fala da diferença entre sermos, meramente, religiosos, isto é, alguém que tem uma religião, mas no fundo vive para si mesmo; ou sermos, verdadeiramente, cristãos. Esse desejo de um viver santo vem do exemplo dado por Cristo, que “nos constrange”, pois tanto amou ao homem pecador a ponto de morrer por ele. Por isso, o Apóstolo fala para que os seguidores de Jesus “já não vivam mais para si mesmos, m