Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de junho, 2019

A MENSAGEM DE JOÃO BATISTA

Algum tempo antes do início da atuação de Jesus Cristo, apareceu um homem pregando no deserto da Judéia, para onde afluíam multidões com o fim de ouvi-lo. Algo inédito e extraordinário, pois, por mais de quatrocentos anos, desde a profecia de Malaquias, último livro do Antigo Testamento, Deus não enviava profeta à Israel. Uma pessoa notável, cuja mensagem trouxe uma nova visão sobre a realidade espiritual, ensino esse, continuado e ampliado por Jesus em seu ministério.  Mas sua mensagem não consistia apenas no conteúdo de sua pregação. Sua vida, no deserto, era um grito de protesto contra o estilo de vida da elite sacerdotal que assistia no templo e costumava explorar o povo com o comércio de animais para o sacrifício, fato esse reprovado, depois, por Jesus (Mateus 21.12,13). João Batista repreendeu essas autoridades e, ignorando-as, desenvolveu um ministério, independente, batizando as pessoas para perdão de pecados e pregando: “arrependam-se, pois o Reino dos céus está próxim

A NOVA HUMANIDADE

Segundo o Apóstolo Paulo, Deus, em Cristo, está criando uma nova humanidade. A atual, marcada pelo pecado, violência e morte, estabeleceu-se após a decisão adâmica de não seguir as orientações divinas (Gênesis 2.16,17). Contudo, este sistema mundial, em que vivemos, não subsistirá eternamente, pois encontra-se reservado para a destruição. Veja o que diz o Apóstolo Pedro: “...os céus e a terra que agora existem estão reservados para o fogo, guardados para o dia do juízo e para a destruição dos ímpios” (2Pedrod3.7).  Essa nova humanidade é composta por aqueles que, ao se despertarem para a vida com Deus, são como que gerados de novo. O pecado e a morte não têm mais poder sobre eles, pois a fé no Cristo ressurreto os justifica (Romanos5.1). Paulo, escrevendo aos Efésios disse: “Vocês estavam mortos em suas transgressões e pecados... Todavia, Deus, que é rico em misericórdia, pelo grande amor com que nos amou, deu-nos vida juntamente com Cristo... (Efésios 2:1,4,5). Assim, ao recebermos

EXERCITE-SE NA DEVOÇÃO

O que faz o cristão para viver a sua fé em Cristo e expressar o seu amor a Deus? É importante refletir sobre isso, pois a correria da vida pode transformar-nos em meros autômatos religiosos. Corremos o risco de pensar que a vida espiritual se resume a tão somente frequentar os cultos dominicais. A rotina “trabalho-estudos-família-lazer-igreja” pode gerar, inconscientemente, a ideia de que o aspecto espiritual constitui apenas mais um item de nossa agenda semanal. Paulo, escrevendo a Timóteo, deu orientações que revelam que a vida cristã é muito mais interessante que a monotonia da religiosidade morta. Por isso ele recomendou a seu “verdadeiro filho na fé” (1Tm1.2) para que “exercite-se na piedade” (1Tm4.7). Essa palavra “piedade” é uma ênfase, nesse texto paulino, pois aparece, nele, oito vezes. É sinônimo de “devoção”, uma vida, muito além de ir à igreja aos domingos, pautada pela prática das disciplinas espirituais da reflexão na Palavra, do jejum, da oração, e da comunhão c